Seguidores

sábado, 6 de fevereiro de 2010

SEPARAÇÃO


Alberto Afonso Landa Camargo

Estavas tão perto
Que um passo seria suficiente
Para alcançar-te.

Eras tão minha
Que o toque das nossas mãos
Era inevitável.

Aspirava tanto
O teu suave perfume
Que saber dos teus amores
Já não tinha
Qualquer ressentimento.

O passo foi insuficiente
Porque tinha o abismo...
O toque das mãos
Não foi mais que um sonho.

Ficou o perfume
A dizer-me da solidão...

Um comentário:

  1. Poema lindo, que mexe com corações sensíveis.
    Um abraço Alberto.
    Isis

    ResponderExcluir