Seguidores

segunda-feira, 13 de junho de 2011

SONHO


Alberto Afonso Landa Camargo

Caminho de ontem de ilusão ressoa
No crepitar mais triste das lembranças...
Pisar mais forte nas minhas andanças
Onde o pensamento mais cresce e voa...

Vaporosa cada visão se escoa
Ondeando lentamente sem esp’ranças
O sutil passado que se não alcança
Nesta visão de sonho que se esb’roa.

O tempo silente aos poucos se vai
E o acordar não chega, não suporta
A imagem linda que da névoa sai.

Por mais que à força tente, não comporta
E o vulto lindo que me bate à porta
Foge-me das mãos e a imagem se esvai...

Um comentário:

  1. Olá Alberto,

    Como vai? Aparece tão poucas vezes!
    Eu sei, que diz ser um poeta triste. São os nosos estados de alma.
    Apareça no blog dos seus seguidores, decerto, alguns lhe agradarão mais, e fale, e comente.
    Você escreve com tanta Eloquência! Tem disso noção?
    Sou professora de Língua Portuguesa de ensino pré universitário, e sei do que estou falando.
    Alberto não se esconda, não se ignore, porque o seu talento salta aos olhos de quem quiser ver.

    Abraços carinhosos de luz.

    ResponderExcluir